Café: em Grão em Pó ou em Cápsulas?

4 Dez, 2019

Nos últimos anos o mercado de café doméstico, para além de ter crescido de forma muito acentuada, inovou e diversificou significativamente a forma como se apresenta e se encontra disponível para consumo – em grão, em e em cápsulas.

Descubras os principais benefícios e as desvantagens de cada uma delas.

Café em grão

Podemos afirmar que o café em grão é o café mais autêntico, uma vez que o único processo a que os grãos são submetidos, durante o seu percurso até chegar ao consumidor, é a torrefação.

No entanto, para ser possível prepará-lo em casa são necessárias uma de duas coisas: uma máquina de café automática com moinho integrado, ou um moinho independente para fazer a moagem do café antes de este ser colocado numa máquina de café expresso ou de filtro.

Neste caso a principal vantagem do café em grão é o facto de ser a única forma de manter todas as propriedades do café sem qualquer alteração no seu aroma, sabor e teor de cafeína.

Contudo, se o café for moído e não for consumido na hora, este deverá ser guardado num recipiente hermético, para que as suas propriedades se possam manter totalmente conservadas.

Café em Pó

Este é o tipo de café mais comumente utilizado para consumo doméstico.

O café em pó está pronto a ser utilizado em qualquer tipo de máquina de café, com exceção de máquinas de cápsula.

O café em pó, uma vez que é previamente moído, perde algumas das suas propriedades antioxidantes, assim como o seu aroma e algum do seu sabor.

Por outro lado, permite a extração da cafeína, o que possibilita a criação da versão “descafeinado”.

O seu preço é mais acessível que o café em grão, uma vez que a procura e a oferta deste tipo de café também são superiores, reduzindo assim o poder dos distribuidores e o preço do produto, facilmente acessível em supermercados ou no comércio tradicional.

Café moído em pastilhas

É talvez a versão de café expresso menos utilizada, com um forte concorrente – as cápsulas.

Se tem uma máquina de café manual e quer preparar um café de forma rápida, cómoda e limpa, as pastilhas são o ideal.

Não são mais do que café moído em saquetas, semelhantes às utilizadas para chás e infusões, com o formato do manípulo da própria máquina para facilitar a utilização.

Uma das maiores desvantagens deste tipo de café é o preço – a dose individual tem um valor superior, comparativamente ao café em pó ou em cápsulas, assim como, tem disponível no mercado uma menor variedade de marcas e opções de sabores.

Café em cápsulas

A última grande novidade no mercado de consumo de café e a forma mais cómoda e rápida de o preparar.

O seu principal benefício é mesmo a simplicidade e a limpeza de todo o processo, para além da enorme quantidade de opções de café disponíveis, com diferentes níveis de intensidade, sabor e cafeína.

Várias foram as marcas acompanharam esta revolução e, atualmente, a oferta de cápsulas de café é muitíssimo variada, contando ainda com outro tipo de opções, como bebidas com leite, chás ou outro tipo de combinações.

Café solúvel ou instantâneo

Esta era a forma mais rápida e comum de preparar um café, antes da revolução das cápsulas.

Precisa apenas de água ou leite quente para misturar com o café solúvel, com a vantagem de conseguir medir o grau de intensidade do sabor mediante a quantidade de café que adicionar.

Embora possa parecer muito semelhante ao café em pó, existem pequenas diferenças.

Após a moagem, o café passa por um processo de liofilização onde é desidratado, para que depois possa ser misturado com a água ou o leite quente. Neste processo o café acaba por perder muitas das suas propriedades, incluindo grande parte do seu teor de cafeína.

 

 

   Tabela comparativa:

máquinas automáticas

manuais

cápsulas

Curiosidades sobre café – Artigos mais recentes

Regresse ao trabalho com energia

Regresse ao trabalho com energia

As férias de Natal terminaram e precisa de toda a energia possível para voltar ao trabalho? Conheça as nossas 5 dicas e comece este novo ano da melhor forma!

read more
Share This