Como reconhecer um bom café expresso

30 Jul, 2019

Preparar um café expresso perfeito é possível, mas sabe quais são os requisitos que este deve cumprir?

Cor e creme

O primeiro sinal para reconhecer um bom café expresso é a camada de creme que se forma no topo. O creme não é mais do que o óleo e gordura do café que se cria quando o café é bem tirado, por exemplo com uma máquina de café automática ou máquina de café manual tradicional.

O creme deve ter 3 a 4 milímetros de espessura e para comprovar a sua qualidade, basta fazer o teste adicionando uma colher de açúcar sobre ele. Se o açúcar demorar alguns segundos para afundar e o fizer de forma lenta, então o creme tem a consistência perfeita.

Relativamente à cor do creme, existem dois tons de cor que dependerão do tipo de grão de café que estiver a utilizar:

– Café do tipo Arábica – o creme terá cor de noz com um tom vermelho pálido, riscas castanhas escuras e uma textura fina.

– Café do tipo Robusta – o creme terá uma cor castanha com tons de cinza e uma textura formada com bolhas.

Corpo

O corpo do café ideal deve ser elevado, denso e redondo e é determinado pela densidade que é criada devido à presença de emulsões oleosas e substâncias insolúveis (designadas por colóides) durante a extração. Essas substâncias dão corpo à bebida (volume) e a consistência do creme é perfeita quando o café escuro não se vê por debaixo do creme.

Sabor

De uma forma geral, podemos dizer que o sabor do autêntico café expresso é equilibrado e duradouro no paladar. Mas iremos notar diferentes sensações na boca durante a degustação. O sabor principal é o amargo. O segundo sabor que devemos notar é a acidez, que se percebe como uma espécie de formigueiro na boca. E em terceiro está a doçura natural do café da qual todos apreciamos.

O conceito de equilibrado significa que o sabor do café é harmonioso, ou seja, não há nenhum sabor que prevaleça sobre os demais.

Aroma

Para que seja um bom expresso não podemos esquecer-nos do seu aroma característico. Podem identificar uma infinidade de substâncias aromáticas, derivadas do processo de torrefação do café, que definem o seu aroma típico e perfumado.

Dependendo da variedade, qualidade e preparação do café podemos sentir um aroma de caramelo e cereais que dão ao café uma fragância de pão tostado, biscoitos ou outras especialidades de padaria. Também podemos notar um ligeiro sabor a baunilha e inclusive fragância a cacau, evocando o chocolate em qualquer uma das suas formas.

O sofisticado toque frutado pode lembrar um aroma cítrico, mas também a fragância de frutos secos ou de flores.

O creme do café pode espalhar a fragância de nozes torradas, amêndoas e avelãs. E também tons orientais, como a essência de madeira e especiarias, como por exemplo a pimenta, o tabaco e ruibarbo.

máquinas automáticas

manuais

cápsulas

Especialista em café – Artigos mais recentes

O café: a planta e o grão

O café: a planta e o grão

Descubra qual o percurso que o café faz desde a planta e do grão até à máquina de café para que possa desfrutar do café na sua chávena.

read more
Share This